Suporte Assessoria Empresarial
Renault Nissan
Chrysler
FIAT
Ford
GM
Honda
IVECO
Mercedes
Mitsubishi
PSA
Renault Nissan
Scania
Toyota
Volvo
VW

Exigência para ISO/TS 16949:

Certificação

Documentos:

Edição atual

Acesso

Customer-Specific Requirements For Use With ISO/TS 16949 Second Edition

Mar/2012

link

DAM-QUAPO-2005-0509 v 2.1, Requisitos Específicos para Fornecedores POE

Ser/2011 (revisões de março/11)

http://supplier.renault.com (necessário senha)

Comentários:

1) Os requisitos mundiais de março/2012 destaca-se:

  • O fornecedor deve implementar boas práticas de desenvolvimento sustentável e responsabilidade social
  • Os organismos certificadores devem prover evidência de sua verificação dos parágrafos listados abaixo (itens chave)
    • 7.1.4 - Controle de Alterações: evidência de análise de risco deveria ser documentada
    • 7.3.4 - Análise Crítica de Projeto e Desenvolvimento: nenhuma recomendação
    • 7.5.1.3 - Verificação de Setups: evidência da verificação deveria estar acessível
    • 8.3 - Controle de Produto Não-Conforme: A ergonomia e robusteza do método usado devem ser consideradas quando se avaliando conformidade em relação à cláusula 8.3
    • 8.3.2 - Controle do Produto Retrabalhado: nenhuma recomendação
    • 8.5.2.1 - Solução de Problemas: Deve ser aprofundado o suficiente para resolver os problemas. Aceitação de arquivo de solução de problema pelo cliente não é derroga para uma análise pobre, já que o objetivo final da análise deveria ser para a própria organização resolver seus problemas
    • 8.5.2.3 - Impacto da Ação Corretiva: Evidência documentada é necessária
    • 7.3.6.3 - Processo de Aprovação de Produto: É responsabilidade da organização assegurar a verificação de seu processo, independente da aprovação pelo cliente.
  • No caso de uma NC aberta pelo organismo certificador em uma auditoria de ISO/TS 16949, é descrito agora um método robusto para tratar o problema detectado

2) Os requisitos locais (Brasil e Chile) efetivos a partir de setembro/2011, incorporaram os requisitos mundiais de fevereiro 2011. Além disto:

5.1.1, Estabelecida frequência anual para submissão dos objetivos
5.6, Requisitos MQA se aplicáveis
6.2.2, Unificação de treinamento ANPQP para todas plantas Renault / Nissan, treinamento por organismos credenciados e pessoa resonsável por ANPQP
7.2.1, Alterado de IAQL para MMOG
7.3.1.1, regras para o FMEA
7.3.2.2, atualização do treinamento MQA
7.5.1.1, características especiais e plano de controle
7.6.1, alterado de CDC 32 02 059 para 32-00-059
8.2.1.1, Nível ASES C ASES mpinimo, processo de de-certificação
8.2.2.2, Auditoria de processo e capacidade
8.5.2.1, Sistema GQE, treinamento 8D training por organismo certificado e análise de causa raiz

 

3) A edição dos requisitos mundiais de setembro/2011 incorporou posição da Renault em relação à ISO/TS 16949 :

  • Core Tools:
    • FMEA: manual AIAG, AMDEC ou norma do fornecedor
    • MSA: manual AIAG, CNOMO ou método específico Renault
    • APQP: ANPQP (verificação detalhado do mesmo não é requerida às certificadoras)
    • PPAP: ANPQP/PSW
    • CEP: manual AIAG ou método específico Renault
  • Foco em itens chave (+ recomendações Renault):
    • 7.1.4 - Controle de Alterações: evidência de análise de risco deveria ser documentada
    • 7.3.4 - Análise Crítica de Projeto e Desenvolvimento: nenhuma recomendação
    • 7.5.1.3 - Verificação de Setups: evidência da verificação deveria estar acessível
    • 8.3 - Controle de Produto Não-Conforme: A ergonomia e robusteza do método usado devem ser consideradas quando se avaliando conformidade em relação à cláusula 8.3
    • 8.3.2 - Controle do Produto Retrabalhado: nenhuma recomendação
    • 8.5.2.1 - Solução de Problemas: Deve ser aprofundado o suficiente para resolver os problemas. Aceitação de arquivo de solução de problema pelo cliente não é derroga para uma análise pobre, já que o objetivo final da análise deveria ser para a própria organização resolver seus problemas
    • 8.5.2.3 - Impacto da Ação Corretiva: Evidência documentada é necessária
    • 7.3.6.3 - Processo de Aprovação de Produto: É responsabilidade da organização assegurar a verificação de seu processo, independente da aprovação pelo cliente.
  • Notificação aos organismos certificadores:
    • Alarme PPM 2 ou 3
    • Bloqueios (de pátio)
    • ASES D (organização já certificada: sem comprometimento; ou se a organização estiver buscando a certificação TS)
    • Campanhas de Recall
  • Desenvolvimento Sustentável / Responsabilidade Social
    • Sem trabalho infantil / Sem trabalhos forçados / Condições de trabalho / Saúde e Segurança / Proteção ambiental
    • Evidências: acesso às Diretrizes Renault; acesso ao compromisso DDSF assinado; avaliação pelo cliente; avaliação de terceira parte da ISO 26000; certificação ISO 14001 / OHSAS 18001
    • Outro sistema que demonstre compromisso sério da organização

3) Na edição de fevereiro de 2011 dos requisitos mundiais , destaca-se:

  • Requisitos específicos são complementados por
    • ASES nível C mínimo (B pode ser requerido e D leva a não fazer novos negócios ou requer plano de ação da Alta Direção)
    • O fornecedor deve ter um representante ANPQP (Suplier ANPQP Representative - SAR) responsável pelo seu desenvolvimento
    • O pessoal em contato com a Renault deve ter sido treinado em ANPQP
  • Não comprometimento da alta Direção pode levar à notificação ao IATF e à suspensão do certificado
  • A terminologia usada pela Renault tem precedência sobre os mesmos termos da ISO/TS 16949

4) Na segunda edição do documento local a Renault fez várias adições, eliminações, e correções. Algumas alterações estão declaradas na seção de Histórico das Versões, mas muitas outras estão incluídas no texto do documento por meio de novos requisitos ou de revisão do texto dos anteriores. Abaixo listamos as mais relevantes:

  • Particularização da aplicação de alguns requisitos entre Renault, Powertrain e Nissan
  • Inclusão do requisito de Representante do Cliente, com autoridade para identificação e implementação dos RECs
  • Inclusão de mais itens para Análise Crítica da Direção
  • Controle do tempo de ausência de um operador em determinada tarefa para manutenção de sua competência (requisito "importado" do QSB)
  • Requisito para validação pelo Cliente de critérios para retrabalho
  • Esclarecimento da necessidade de notificação para alterações de processo
  • Uso de software fornecido pela Renault para estudos de capabilidade
  • Requisito para um Assistente na planta do cliente quando requerido
  • Laboratórios internos de ensaios devem ser aprovados pela Renault/Nissan
  • Requisitos para utilização de contenções padronizadas quando em situações críticas de qualidade. Numa abordagem similar à metodologia de Embarques Controlados foram incorporados Quality Wall, FireWall e uso de empresa terceirizada na estação de controle
  • Esclarecimento sobre Alertas de Qualidade e suas consequências, incluindo Business Hold
  • Esclarecimento das situações para notificação à certificadora, incluindo suspensão do certificado a pedido da Renault/Nissan
  • Alteração nos prazos para resposta a reclamações
 

11000000110000001100110010001000110000001100110010001000111111111100110011001100110011001010000010000000110000001100000010001000
InicialRequisitos EspecíficosDownloadsLinks
2008, HST Qualidade Ltda.